para-ref@hotmail.com

LUZ

Disciplina,fé, perseverança,humildade,compaixão e fraternidade
Em exercício são degraus necessário,
E o esforço íntimo de renovação uma contante
Para aqueles que buscam a união com a Divina luz do amor

14 de jan de 2012

"Toda saudações deve basear-se em pensamentos de paz e alegria. 
Pense no seu contentamento quando alguém 
lhe endereça palavras de afeto e simpatia, 
e faça o mesmo para com os outros."
(André Luiz
Clara


Não sabes, Clara, que pena
eu teria se — morena
tu fosses em vez de clara!
Talvez... quem sabe... não digo...
mas refletindo comigo
talvez nem tanto te amara!

A tua cor é mimosa,
brilha mais da face a rosa
tem mais graça a boca breve.
O teu sorriso é delírio...
És alva da cor do lírio,
és clara da cor da neve!

A morena é predileta,
mas a clara é do poeta:
assim se pintam arcanjos.
Qualquer, encantos encerra,
mas a morena é da terra
enquanto a clara é dos anjos!

Mulher morena é ardente:
prende o amante demente
nos fios do seu cabelo;
— A clara é sempre mais fria,
mas dá-me licença um dia
que eu vou arder no teu gelo!

A cor morena é bonita,
mas nada, nada te imita
nem mesmo sequer de leve.
— O teu sorriso é delírio...
És alva da cor do lírio,
és clara da cor da neve! 



Casimiro de Abreu
Certa noite um homem dormia...
quando Deus lhe apareceu e disse:
“Há uma grande rocha em frente à sua casa,
dia após dia quero que você a empurre.”
E o homem obedeceu...
Dia após dia ele pelejava com seus ombros
escorados na fria e maciça rocha,
empurrando com todas as suas forças,
MAS ELA NÃO SE MOVIA..
Percebendo o desânimo do homem, satanás entra em cena:
Não perca tempo!
NÃO ACHA MELHOR DESISTIR?
O homem, orando a Deus, disse:
Senhor, tenho trabalhado duro por tanto tempo,
fazendo o que mandou, mas a rocha não se move.
O que está errado? E Deus lhe respondeu:
Meu filho, eu lhe ordenei que empurrasse a rocha todos os dias,
não que a movesse! 
Porque pensas que falhou?
Olhe seus braços estão mais fortes, musculosos e
suas pernas como estão firmes!
O seu chamado foi para empurrar a rocha,
exercitando sua fé e confiança em MIM
AGORA EU MESMO MOVEREI A ROCHA!

DEUS NÃO FALHA NUNCA!
Existe um momento em nossa vida,
que despertamos para o mundo,
como se tivessemos num sonho adormecido.
E buscamos dentro de nós uma força tão grande,
uma expectativa esperançosa de ver nossos sonhos realizados.
É um momento só nosso, um momento de carência,
de solidão e uma vontade louca de encontrar alguém que se perdeu no tempo,
mas que se encontra presente no atual presente.
O futuro

Engana-se aquele que
deixa para depois as atividades
relacionadas ao seu
crescimento pessoal e espiritual.
Engana-se aquele que retarda o amor
a si mesmo e ao próximo.
Engana-se aquele que adia a possibilidade
de viver intensamente.
O tempo é uma ilusão aos que protelam,
é no aqui e agora onde tudo acontece,
as alegrias e as tristezas,
o fortalecimento e a fraqueza.
É no aqui e agora que podemos alterar
nosso FUTURO quando o que estamos
vivendo não nos convém.
Ao permanecermos otimistas,
alegres e dedicados,
o êxito será certo e a vida será digna de ser vivida.
Pode ser difícil fazer algumas escolhas, mas muitas vezes
isso é necessário, pois existe uma diferença muito grande
entre conhecer o caminho e percorrê-lo.
Não procure querer conhecer seu futuro antes da hora, nem exagere
em seu sofrimento, esperar é dar uma chance à vida para que voce
possa se encontrar consigo mesmo, no momento e na hora certa. 
A tristeza pode ser intensa, mas jamais será eterna,
A felicidade pode demorar a chegar, mas o importante é,
que ela venha para ficar e não esteja apenas de passagem...
A força dos Elementos da natureza.

Aquele que toca sua mão mas você sente no coração, é um verdadeiro amigo.
Nós raramente pensamos no que temos, mas sempre pensamos no que gostaríamos de ter. 
Não chore por ter terminado, ria porque aconteceu. 
Quanto mais detalhado é seu plano, o destino será mais duro. 
Tudo tem uma razão para acontecer. Não faça esforços em vão, 
as melhores coisas acontecem naturalmente. 
A lição mais difícil de aprender: 
Que caminho você deve seguir na sua vida e de qual você deve desviar. 
Todos vêem o que você parece ser, mas somente poucos o conhece de verdade.
Aquele que gostaria de ter algo que nunca teve, terá que fazer algo que nunca fez. 
Talvez Deus gostaria que você conhecesse pessoas de todos os tipos durante sua vida, 
assim, quando você conhecer as pessoas certas, ficará grato por isso. 
O amor não precisa que duas pessoas olhem um para o outro, 
mas sim, que olhem juntos para uma só direção. 
A vida é desenhada sem borracha. 
Desejo-lhe sempre: Ar para respirar, Fogo pra te aquecer, 
Água para beber e A Terra para se viver.
O fim nem sempre é o final.
A vida nem sempre é real.
A roda nem sempre é gigante.
O passado nem sempre passou.
O presente nem sempre ficou.
O hoje nem sempre é agora.
O tempo? O tempo não pára!”

Aproveite a cada instante de sua vida como se fosse único

Desconheço o autor 
Acolhimento

"Acolha-me...Deixe que eu deite em seu colo e tenha sonhos de criança...
Permita-me ter medo e confessá-lo... 
Deixe que eu solte meu ser por campos onde seja possível andar 
sem jogos sem temores sem mentiras.

Acolha-me...Guarde em seus braços meus infantis segredos, 
minhas dúvidas de gente grande, meus sentimentos de ser pequeno...
Faça com que eu deixe o mundo lá fora por apenas alguns instantes. 


Acolha-me...Segure minhas mãos com o carinho que só você sabe fazer...
Seca meu choro com palavras reais sobre um mundo que gostaria de ter. 


Acolha-me...Traga-me a paz em forma de gestos... 
não apenas me diga mas mostre-me... 


Acolha-me...
Decora meu rosto com desenhos feitos com seus dedos com linhas 
que novamente me liguem ao mundo doce e terno em que tanto acredito... 
a possibilidade de ser mais do que o herói de uma noite... 
ser o amor da vida inteira. Dê guarida ao meu insistente ser, 
aos sentimentos que quero manter. 
Semeia em meu corpo gestos puros e leves...
Guarda minhas costas para que eu possa enfim dormir... 
Para que me sinta na casa dos seus braços, 
como aquela pessoa que você esperava e que finalmente chegou. 


Acolha-me...Olhe dentro dos meus olhos, busque por mim, 
grite num sussurro meu nome. 


Acolha-me... 
E com a tinta do seu amor escreva comigo uma história bonita, 
destas onde o amor existe. Segue comigo num cavalo branco, numa noite de lua, 
para um lugar qualquer que mesmo existindo apenas em nossa comum imaginação 
será uma ilusão segura que me fará de novo viver. 


Acolha-me pois preciso de seus braços." 








Texto: Cosmo Polasio Moraes Jr.


A revolta

Às vezes, a revolta que nos acomete,
nos leva a procedimentos que comprometem nossa integridade espiritual,
assim como a blasfêmia que sai de nossos lábios num grito de desabafo.
Nossa visão se turva mediante as injustiças de que somos alvos.
Mas será mesmo injustiça?
Nossa visão do mundo e dos fatos é muito limitada às nossas próprias conveniências.
Não teríamos nós, de uma forma ou de outra,
gerado esta sensação incômoda de descontentamento,
de insatisfação e até mesmo de tristeza?
Será que temos agido de acordo com os ensinamentos que o Mestre nos deixou:
o de praticar o amor incondicional, a tolerância e a humildade de coração?
Ou nossa conduta perante a vida é insensata e egoísta?
Será que somos como aquele que planta uma árvore já pensando
em usufruir sua sombra em proveito de si mesmo,
ou pensamos nas vidas que ela poderá abrigar e alimentar com seus frutos?
Somos seres em busca da perfeição.
Somos diamantes brutos que precisam ser lapidados
para irradiar todo o seu brilho .
E a vida é o lapidário, que trabalha incessantemente o nosso espírito,
até atingir o seu objetivo de nos apresentar ao Pai
com toda a pureza de sua gema.
Aceitar a responsabilidade pela sua vida significa reconhecer que, 
num nível qualquer, você cria sua própria realidade.
Todos temos uma escolha a fazer na vida. 
Ou podemos ser responsáveis ou podemos ser vítimas.
A primeira escolha dá-lhe o poder de mudar sua vida, ao mesmo passo que o sentido
que lhe dá aos acontecimentos de sua vida é o sentido que decidiu dar-lhes.
Tudo depende de si e do modo pelo qual vê o mundo.
Tu nuncas és uma vítima, a não ser que decidas sê-lo.


Richard Barret
A caminho da vida

Certa alma, às vésperas de vir para a Terra, foi à presença de Deus e Lhe disse:
Senhor, já que decidiste mandar-me para o mundo, 
venho trazer-Te meus pedidos.
- Quero ser como o escuro da noite que dá protecção àqueles perseguidos pela injustiça ...
... ser como o prateado da lua que leva uma réstia de luz 
para aqueles que abandonam seus sonhos ...
... ser como o brilho das estrelas, 
oferecendo pontos luminosos para os que se perdem nas trevas da amargura ...
... ser como as cores do alvorecer e do arco iris, 
lembrando os desalentados de que não há tempestades eternas ...
... ser como o calor do sol que aquece os corpos e as almas daqueles que sentem frio ...
... ser como o canto dos pássaros para alegrar os ouvidos dos tristes ...
... ser como os frutos e a sombra das árvores 
para oferecer alimento e descanso aos viajantes cansados ...
Senhor, quero ter a nobreza dos animais para jamais insultar a Vida ...
... ter a fidelidade do cão para levar aos maus o perdão e o Amor Incondicional ... 
...ter a inocência da criança, 
para demonstrar que é possível prosseguir a caminhada após a queda ...
Reveste-me, finalmente, do senso de Justiça e de Amor do Seu Filho. 
Senhor, fazei-me capaz de ser o que peço!

Assim Deus lhe respondeu:

" Tranquiliza-te, alma inquieta ... 
vou dar-te algo que é suficiente para tudo que me pedes:
o Poder de realizar as tuas vontades.
Tu poderás escolher o caminho do Bem ou trilhar as trevas do egoísmo mundano.
Tu poderás TUDO!
Vou mandar-te para o mundo na forma de Ser Humano "


SILVIA SCHMIDT 
Quando você for visitado por uma causa de sofrimento ou de contrariedade,
sobreponha-se a ela.
E, quando houver conseguido dominar os ímpetos da impaciência, 
da cólera, ou do desespero, diga, de si para consigo, cheio de justa satisfação: 
Fui o mais forte.

Redação do Momento Espírita 
Deus nosso Pai
Eterna fonte de poder e bondade
Olhai por nós, os teus filhos.
Guiai as nossas vidas.
Iluminai os nossos caminhos.
Afastai todo o mal de nós.
Põe a tua luz na nossa estrada.
Abençoai, Pai, a cada irmão que sofre.
Dai-nos fé e coragem ante os nossos problemas.
Amor e perdão para com os erros alheios.
Pai, que a tua luz eterna acenda o desejo
Do bem em nossos corações.
Que façamos do hoje, um dia de amor e paz
E que o amanhã se transforme em luz.
Pai, iluminai com as tuas bênçãos cada irmão
que possamos encontrar pela vida.
Assim seja.
Alegria de viver


A alegria é um estado da alma.
Podemos ser alegres ou tristes. 
Tudo depende da forma como encaramos o mundo e os acontecimentos à nossa volta.
Por que olhar somente para o lado sombrio de tudo? 
Por que buscar a alegria em coisas tão distantes e inúteis, na maior parte das vezes?
A alegria é muito fácil de ser encontrada, pois ela está à nossa volta o tempo todo, 
mas para encontrá-la, devemos ter olhos para ver!
Basta olharmos para a imensidão do céu azul, o sol com seu brilho esplendoroso, 
a noite com as estrelas a brilharem, a natureza com seu verde de todos os matizes, 
as árvores floridas de todas as cores, o alegre cantar dos pássaros, 
as crianças que brincam e sorriem, com toda sua pureza e inocência.
Se nos deixarmos penetrar nesse mundo maravilhoso que nos cerca, 
só poderemos nos sentir alegres, pois fazemos parte desse quadro maravilhoso, 
criado por nosso Pai Celestial!
De almas sinceras a união sincera
Nada há que impeça: amor não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera,
Ou se vacila ao mínimo temor.
Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante,
Cujo valor se ignora, lá na altura.
Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfange não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,
Antes se afirma para a eternidade.
Se isso é falso, e que é falso alguém provou,
Eu não sou poeta, e ninguém nunca amou.

William Shakespeare
Amores eternos

Eu acredito em amores eternos, 
daqueles que acompanham a gente pela vida inteira, 
como se tempo e amor se fundissem num só elemento, 
tornando-se imutáveis, indestrutíveis.

Eu acredito em amores eternos, 
daqueles que vão com você para qualquer lugar, 
não importando o quão distante você esteja, 
por que a pessoa amada reside em seu próprio coração.

Acredito em amores eternos e sublimes, 
capazes de reconsiderar tudo, com suavidade, 
ternura e perdão.Acredito, sim, em amores para toda a vida, 
e além da vida, pois seria um tipo de amor unido à própria alma, 
e sem alma a vida não tem razão...

Amores eternos existem sim, 
e superam qualquer coisa, mesmo quando ninguém mais acredita neles, 
eles continuam sempre à espreita, esperando apenas um olhar, 
um retorno, uma reconciliação.

Augusto Branco
Seremos feliz um dia...

Jesus.... nos ensinou a vivenciar o amor e todas as virtudes que derivam dele,
porém, a natureza humana que não dá saltos, 
faz com que nossa evolução não dependa somente do nosso esforço mas,
principalmente de nossa aceitação.
Somos "humanos" e nossa divindade está em estado latente, 
esperando por nossa transformação, através de muitas experiências, 
vivências, mutações, para que possamos ter nosso mérito?
Sem esforço o homem não valoriza suas aquisições, 
com os valores morais funciona da mesma forma...
Pensemos nisto e sejamos felizes agora!
Hoje é a melhor oportunidade que temos para sermos felizes, 
mãos à obra. 
Fácil ou Difícil?

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, 
mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.
Fácil é ditar regras, mas é difícil segui-las.
Ter noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.
Fácil é perguntar o que se deseja saber, mas difícil, 
é estar preparado, para escutar uma resposta 
em desacordo com nossos gostos.
Fácil é sorrir quando se está feliz e tudo caminha a contento, 
mas difícil é reunir forças, e sorrir quando as coisas não estão indo bem.
Fácil é sonhar todas as noites quando se dorme, 
mas difícil é lutar por um sonho na vida.
Fácil é mentir para todos aos quatro ventos, 
mas difícil é mentir para o nosso coração.
Fácil é ver o que queremos enxergar, mas difícil é ver a verdade, sem nos aborrecer.
Fácil é dizer "Como vai", mas difícil 
é dizer em que “Posso ajudá-lo”.
Fácil é querer ser amado, porém é difícil amar, nosso semelhante.
Falar é Fácil, mas executar o que falamos é realmente difícil, 
por nosso orgulho e vaidade.
Fácil é demonstrar raiva e impaciências, mas difícil é vibrar amor, 
por todos os seus 
quer sejam ou não nossos amigos mais próximos.
Sabedoria materna

Todos temos mãe. Presente, ausente, bonita ou nem tanto, culta ou analfabeta sempre existe mãe, na vida de cada pessoa.
É com essa criatura especial que aprendemos lições que nos acompanham vida afora.
Quando crianças, de um modo geral, consideramos que mãe é aquela pessoa que sabe ser estraga-prazeres muito além da medida.
É aquela que nos chama para fazer o dever de casa justo na hora em que a brincadeira estava no auge. Ou quando estávamos prestes a passar para o próximo nível, no game.
É aquela que só sabe nos falar de obrigações: ir à escola, estudar para a prova, recolher a roupa espalhada pelo quarto, limpar a cozinha, varrer a calçada.
Parece que ela tem um computador que somente fica elaborando tarefas e mais tarefas.
Na adolescência, é a constante vigia das nossas saídas, dos telefonemas, do uso da Internet.
E sonhamos com o dia em que possamos nos liberar de tudo isso.
Nem nos apercebemos que para ela corremos, ao menor problema.
Quando pequenos, qualquer machucado nos faz gritar: Mãe!
Quando uma criança maior nos ameaça bater, corremos na busca de refúgio entre seus braços.
E quando as primeiras desilusões amorosas nos fazem acreditar que nunca seremos felizes é no regaço dela que encontramos um coração amoroso a nos dizer: Espera, amanhã é novo dia. Espera: o amor chegará e te fará feliz.
Quando chegamos à idade adulta, nos damos conta do extraordinário ser que é a mãe.
E, quando temos nossos próprios filhos, repetimos muitas das lições recebidas dela.
Finalmente, quando a maturidade vai salpicando de prata e neve os nossos cabelos, a memória nos recorda como era sábia nossa mãe.
O compositor brasileiro Tom Jobim, recordando sua mãe, dizia que ela era uma pessoa sempre de bem com a vida e, por vezes, engraçada.
Contava que, certa vez, transitava de bonde pelo Rio de Janeiro, com sua mãe. Sentado, começou a mexer com os pés até que, de repente um dos sapatos soltou-se e caiu.
Ele se levantou e ficou olhando o calçado parado, no meio da rua, enquanto o bonde continuava a se distanciar sempre mais.
Vendo seu desassossego, a mãe lhe perguntou: O que aconteceu?
Quando informou o que ocorrera, ela se abaixou, tirou o sapato que ainda estava no pé do filho e o lançou para fora.
Mãe, por que fez isso?
Ora, meu filho, quem encontrar um, encontrará o outro e poderá usar.
* * *
Sabedoria das mães. Que nós, filhos, a saibamos aproveitar.
Aprender com elas a amar, disciplinar e, em verdadeiro holocausto, renunciar aos filhos para os doar ao mundo.
Que as saibamos honrar com nossa presença e nossa gratidão, enquanto conosco.
E que não as esqueçamos, nos dias da saudade que virão, após sua partida. Que haja preces subindo aos céus pela joia preciosa que nos deu a vida física, nos amou, educou, ensinando-nos a andar com os próprios pés e desejar alcançar as estrelas.
Redação do Momento Espírita.
SEMPRE AMOR

Se a provação te alcança,
Contempla a Natureza, alma querida e boa,
E encontrarás, na Terra, em toda parte,
O lar de luz que nos aperfeiçoa.

Dores?
Dizes que as dores lembram trevas
Compelindo-te o sonho a persistir de rastros..
Fita o império da noite desvendando
A floresta dos astros.

Renúncia?
Há quem afirme que a renúncia
É carga improdutiva para o amor...
Olha o brilhante arrebatado à pedra,
Esbanjando esplendor.

Sofrimento?
Assevera a rebeldia
Que todo sofrimento é processo infecundo,
Mas a fonte filtrada entre os punhais da rocha
Acrescenta o conforto e a beleza do mundo.

Crises?
Lembra o fragor da tempestade...
O campo grita ao furação violento...
Depois, o chão se alimpa e o Sol espalha
Mais Ouro e mais Azul no firmamento.

Sacrifício?
Medita sobre o tronco
A tombar sem apoio a que se arrime...
Depois, fez-se violino entre mãos hábeis
Interpretando a música sublime.

Morte?
Se crês que a morte é o fim de tudo,
Qual abismo escavando abismos agressores,
Fita a semente nua a renascer do solo
Para ser planta nova e esmaltar-se de flores...
Escuta, alma querida!
A vida é sempre amor
Do mais nobre caminho aos mais plebeus
E a presença da dor, em qualquer parte,
É uma bênção de Deus.

Maria Dolores
Psicografia de Francisco Cândido Xavier
Eu desejo que você saiba administrar o tempo 
e não perca a chance de se extasiar com a música. 
A sinfonia natural dos pássaros na aurora de cada dia.
O cântico das águas abundantes, lançando-se de alturas, 
em grandes quedas. O murmúrio dos riachos entre a folhagem, 
o cicio das fontes generosas.
A música extraordinária das tantas orquestras que repletam de sons 
esse maravilhoso mundo de Deus.
Que você ouça a música da atualidade, dos grupos jovens, 
as canções do seu país e da música sem fronteiras.
Que você saiba se emocionar ao ver tremular ao vento a Bandeira Nacional.
Que você vibre intensamente com cada nota do Hino pátrio.
E que o saiba cantar, não somente nos versos que o compõem, 
mas em cada gesto seu, contribuindo para a grandeza do torrão que a acolhe.
Eu desejo que você alcance vitórias. Não necessariamente no mundo, mas,
dentro de si mesma, colecionando louros a cada dia.
E, finalmente, quando vencerem os dias de sua estada na Terra, 
que você parta serena, tendo semeado bênçãos em outras tantas vidas.
Tendo cumprido todas as etapas de sua jornada com honra.
E eu... Eu a estarei esperando do outro lado, igualmente em pé, 
feliz por ter contribuído com sua educação.
E por ter alimentado a sua vida com todo o meu amor.

Redação do Momento Espírita.
MEUS OITO ANOS
Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!
Como são belos os dias
Do despontar da existência!
— Respira a alma inocência
Como perfumes a flor;
O mar é — lago sereno,
O céu — um manto azulado,
O mundo — um sonho dourado,
A vida — um hino d'amor!
Que aurora, que sol, que vida,
Que noites de melodia
Naquela doce alegria,
Naquele ingênuo folgar!
O céu bordado d'estrelas,
A terra de aromas cheia
As ondas beijando a areia
E a lua beijando o mar!
Oh! dias da minha infância!
Oh! meu céu de primavera!
Que doce a vida não era
Nessa risonha manhã!
Em vez das mágoas de agora,
Eu tinha nessas delícias
De minha mãe as carícias
E beijos de minha irmã!
Livre filho das montanhas,
Eu ia bem satisfeito,
Da camisa aberta o peito,
— Pés descalços, braços nus
— Correndo pelas campinas
A roda das cachoeiras,
Atrás das asas ligeiras
Das borboletas azuis!
Naqueles tempos ditosos
Ia colher as pitangas,
Trepava a tirar as mangas,
Brincava à beira do mar;
Rezava às Ave-Marias,
Achava o céu sempre lindo.
Adormecia sorrindo
E despertava a cantar!
................................
Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
— Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
A sombra das bananeiras
Debaixo dos laranjais!


Casimiro de Abreu
O QUE É - SIMPATIA

(A uma menina)
Simpatia - é o sentimento
Que nasce num só momento,
Sincero, no coração;
São dois olhares acesos
Bem juntos, unidos, presos
Numa mágica atração.


Simpatia - são dois galhos
Banhados de bons orvalhos
Nas mangueiras do jardim;
Bem longe às vezes nascidos,
Mas que se juntam crescidos
E que se abraçam por fim.


São duas almas bem gêmeas
Que riem no mesmo riso,
Que choram nos mesmos ais;
São vozes de dois amantes,
Duas liras semelhantes,
Ou dois poemas iguais.


Simpatia - meu anjinho,
É o canto do passarinho,
É o doce aroma da flor;
São nuvens dum céu d'Agôsto,
É o que m'inspira teu rosto...
- Simpatia - é - quase amor!


Casimiro de Abreu
Eu nasci além dos mares


Eu nasci além dos mares:
Os meus lares,
Meus amores ficam lá!
— Onde canta nos retiros
Seus suspiros,
Suspiros o sabiá!

Oh que céu, que terra aquela,
Rica e bela
Como o céu de claro anil!
Que seiva, que luz, que galas,
Não exalas
Não exalas, meu Brasil!

Oh! que saudades tamanhas
Das montanhas,
Daqueles campos natais!
Daquele céu de safira
Que se mira,
Que se mira nos cristais!

Não amo a terra do exílio,
Sou bom filho,
Quero a pátria, o meu país,
Quero a terra das mangueiras
E as palmeiras,
E as palmeiras tão gentis!

Como a ave dos palmares
Pelos ares
Fugindo do caçador;
Eu vivo longe do ninho,
Sem carinho;
Sem carinho e sem amor!

Debalde eu olho e procuro...
Tudo escuro
Só vejo em roda de mim!
Falta a luz do lar paterno
Doce e terno,
Doce e terno para mim.

Distante do solo amado
— Desterrado —
A vida não é feliz.
Nessa eterna primavera
Quem me dera,
Quem me dera o meu país! 



 Casimiro de Abreu
Clara


Não sabes, Clara, que pena
eu teria se — morena
tu fosses em vez de clara!
Talvez... quem sabe... não digo...
mas refletindo comigo
talvez nem tanto te amara!

A tua cor é mimosa,
brilha mais da face a rosa
tem mais graça a boca breve.
O teu sorriso é delírio...
És alva da cor do lírio,
és clara da cor da neve!

A morena é predileta,
mas a clara é do poeta:
assim se pintam arcanjos.
Qualquer, encantos encerra,
mas a morena é da terra
enquanto a clara é dos anjos!

Mulher morena é ardente:
prende o amante demente
nos fios do seu cabelo;
— A clara é sempre mais fria,
mas dá-me licença um dia
que eu vou arder no teu gelo!

A cor morena é bonita,
mas nada, nada te imita
nem mesmo sequer de leve.
— O teu sorriso é delírio...
És alva da cor do lírio,
és clara da cor da neve! 



Casimiro de Abreu
Uma História

A brisa dizia à rosa:
- "Dá, formosa,
Dá-me, linda, o teu amor;
Deixa eu dormir no teu seio
Sem receio,
Sem receio minha flor!

Da tarde virei da selva
Sobre a relva
Os meus suspiros te dar;
E de noite na corrente
Mansamente
Mansamente te embalar!" -

E a rosa dizia à brisa:
- "Não precisa
Meu seio dos beijos teus;
Não te adoro... és inconstante...
Outro amante,
Outro amante aos sonhos meus!

Tu passas de noite e dia
Sem poesia
A repetir-me os teus ais;
Não te adoro... quero o Norte
Que é mais forte
Que é mais forte e eu amo mais!" -

No outro dia a pobre rosa
Tão vaidosa
No hastil se debruçou;
Pobre dela! - Teve a morte
Porque o Norte
Porque o Norte a desfolhou!... 




 Casimiro de Abreu
Sonhando

Um dia, oh linda, embalada
Ao canto do gondoleiro,
Adormeceste inocente
No teu delírio primeiro,
- Por leito o berço das ondas,
Meu colo por travesseiro!

Eu, pensativo, cismava
Nalgum remoto desgosto,
Avivado na tristeza
Que a tarde tem, ao sol-posto,
E ora mirava as nuvens,
Ora fitava teu rosto.

Sonhavas então, querida,
E presa de vago anseio
Debaixo das roupas brancas
Senti bater o teu seio,
E meu nome num soluço
À flor dos lábios te veio!

Tremeste como a tulipa
Batida do vento frio...
Suspiraste como a folha
Da brisa ao doce cicio...
E abriste os olhos sorrindo
Às águas quietas do rio!

Depois - uma vez - sentados
Sob a copa do arvoredo,
Falei-te desse soluço
Que os lábios abriu-te a medo...
- Mas tu, fugindo, guardaste
Daquele sonho o segredo!... 

 Casimiro de Abreu
Saudades


Nas horas mortas da noite
Como é doce o meditar
Quando as estrelas cintilam
Nas ondas quietas do mar;
Quando a lua majestosa
Surgindo linda e formosa,
Como donzela vaidosa
Nas águas se vai mirar!

Nessas horas de silêncio,
De tristezas e de amor,
Eu gosto de ouvir ao longe,
Cheio de mágoa e de dor,
O sino do campanário
Que fala tão solitário
Com esse som mortuário
Que nos enche de pavor.

Então — proscrito e sozinho —
Eu solto aos ecos da serra
Suspiros dessa saudade
Que no meu peito se encerra.
Esses prantos de amargores
São prantos cheios de dores:
— Saudades — dos meus amores,
— Saudades — da minha terra !

Casimiro de Abreu
Quando Tu Choras


Quando tu choras, meu amor, teu rosto
Brilha formoso com mais doce encanto,
E as leves sombras de infantil desgosto
Tornam mais belo o cristalino pranto.

Oh! nessa idade da paixão lasciva
Como o prazer, é o chorar preciso:
Mas breve passa - qual a chuva estiva -
E quase ao pranto se mistura o riso.

É doce o pranto de gentil donzela,
É sempre belo quando a virgem chora:
- Semelha a rosa pudibunda e bela
Toda banhada do orvalhar da aurora.

Da noite o pranto, que tão pouco dura,
Brilha nas folhas como um rir celeste,
E a mesma gota transparente e pura
Treme na relva que a campina veste.

Depois o sol, como sultão brilhante,
De luz inunda o seu gentil serralho,
E às flores todas - tão feliz amante -
Cioso sorve o matutino orvalho.

Assim, se choras, inda és mais formosa,
Brilha teu rosto com mais doce encanto:
- Serei o sol e tu serás a rosa...
Chora, meu anjo, - beberei teu pranto!



 Casimiro de Abreu
Poesia e Amor


A tarde que expira,
A flor que suspira,
O canto da lira,
Da lua o clarão;
Dos mares na raia
A luz que desmaia,
E as ondas na praia
Lambendo-lhe o chão;

Da noite a harmonia
Melhor que a do dia,
E a viva ardentia
Das águas do mar;
A virgem incauta,
As vozes da flauta,
E o canto do nauta
Chorando o seu lar;

Os trêmulos lumes,
Da fonte os queixumes,
E os meigos perfumes
Que solta o vergel;
As noites brilhantes,
E os doces instantes
Dos noivos amantes
Na lua de mel;

Do templo nas naves
As notas suaves,
E o trino das aves
Saudando o arrebol;
As tardes estivas,
E as rosas lascivas
Erguendo-se altivas
Aos raios do sol;

A gota de orvalho
Tremendo no galho
Do velho carvalho,
Nas folhas do ingá;
O bater do seio,
Dos bosques no meio
O doce gorjeio
Dalgum sabiá;

A órfã que chora,
A flor que se cora
Aos raios da aurora,
No albor da manhã;
Os sonhos eternos,
Os gozos mais ternos,
Os beijos maternos
E as vozes de irmã;

O sino da torre
Carpindo quem morre,
E o rio que corre
Banhando o chorão;
O triste que vela
Cantando à donzela
A trova singela
Do seu coração;

A luz da alvorada,
E a nuvem dourada
Qual berço de fada
Num céu todo azul;
No lago e nos brejos
Os férvidos beijos
E os loucos bafejos
Das brisas do sul;

Toda essa ternura
Que a rica natura
Soletra e murmura
Nos hálitos seus,
Da terra os encantos,
Das noites os prantos,
São hinos, são cantos
Que sobem a Deus!

Os trêmulos lumes,
Da veiga os perfumes,
Da fonte os queixumes,
Dos prados a flor,
Do mar a ardentia
Da noite a harmonia,
Tudo isso é - poesia!
Tudo isso é - amor!



 Casimiro de Abreu
Desejo


Se eu soubesse que no mundo
Existia um coração,
Que só' por mim palpitasse
De amor em terna expansão;
Do peito calara as mágoas,
Bem feliz eu era então!

Se essa mulher fosse linda
Como os anjos lindos são,
Se tivesse quinze anos,
Se fosse rosa em botão,
Se inda brincasse inocente
Descuidosa no gazão;

Se tivesse a tez morena,
Os olhos com expressão,
Negros, negros, que matassem,
Que morressem de paixão,
Impondo sempre tiranos
Um jugo de sedução;

Se as tranças fossem escuras,
Lá castanhas é que não,
E que caíssem formosas
Ao sopro da viração,
Sobre uns ombros torneados,
Em amável confusão;

Se a fronte pura e serena
Brilhasse d'inspiração,
Se o tronco fosse flexível
Como a rama do chorão,
Se tivesse os lábios rubros,
Pé pequeno e linda mão;

Se a voz fosse harmoniosa
Como d'harpa a vibração,
Suave como a da rola
Que geme na solidão,
Apaixonada e sentida
Como do bardo a canção;

E se o peito lhe ondulasse
Em suave ondulação,
Ocultando em brancas vestes
Na mais branda comoção
Tesouros de seios virgens,
Dois pomos de tentação;

E se essa mulher formosa
Que me aparece em visão,
Possuísse uma alma ardente,
Fosse de amor um vulcão;
Por ela tudo daria...
— A vida, o céu, a razão!



Autor: Casimiro de Abreu

AMOR

Que teu amor transforme
Os teus dramas em luz
A tua tristeza em celebração,
E os teu passos cansados
em alegres passos de dança renovadora
Que jamais, em tempo algum,
Tu esqueças da presença que esta em ti e em todos os seres
que teu viver seja pleno

A PROCURA DA PAZ

Se tristeza vier por qualquer motivo,faça o seguinte:
Evite as sombras que ficaram para tráz, olhe o caminho a sua frente e siga sempre. Assopre o pensamento triste, deixe escorrer a última lágrima,vá até o final do poço, mas volte renovado. Então respire fundo tirando da natureza a energia para elevar sua alma. Abra então a janela, aquela que dá para o vôo dos pardais, procure a luz que pisca adiante. Ao encontrá-la, coloque-a dentro do peito,de tal jeito que possa ser notada do lado de fora; Espalhe esta luz em torno de si...
De amor a todas as criaturas vivas...
A felicidade é o seu objetivo... e a paz que você procura sera encontrada dentro de de você onde DEUS deixou um pedacinho de si.