para-ref@hotmail.com

LUZ

Disciplina,fé, perseverança,humildade,compaixão e fraternidade
Em exercício são degraus necessário,
E o esforço íntimo de renovação uma contante
Para aqueles que buscam a união com a Divina luz do amor

6 de fev de 2012

Será que estamos passando pela vida, 
ou é a vida que está passando por nós, 
sem percebermos, sem interagirmos, 

sem deixarmos nossa marca? 

Será que às vezes não estamos fazendo coisas demais,
sem eleger quais realmente são as importantes para nosso Espírito? 

Será que durante o ano conseguimos identificar cada uma das estações,
e vivê-las de forma intensa? 

Não viramos escravos do relógio, 

do excesso de trabalho, do excesso de preocupação,
e de mais disso e daquilo? 

É de se pensar... É de parar para pensar um pouco nestas questões. 

Ao final de mais um dos ciclos da vida, faz-se fundamental uma pausa,
avaliar, planejar, e principalmente, curtir o momento. 

Os ciclos são necessários para isso. 

Se não parássemos nunca, 
em breve a vida, a saúde, a cabeça, 

como se diz, parava por nós. 

Não somos máquinas, 

embora alguns costumes do mundo moderno pareçam querer nos tratar assim. 
Não somos marionetes nas mãos do tempo, 

nas mãos da profissão, nas mãos do consumismo avassalador. 

Somos Espíritos que estamos aqui, neste planeta, para nos desenvolvermos, 
para conquistarmos perfeição moral e intelectual, para aprendermos a amar. 

Somos viajores de muitas vidas, de muitas oportunidades, mas também de chances únicas,
de momentos únicos, que devem ser vividos com a intensidade da luz das estrelas novas. 

Somos a razão de tudo, 

e por isso mesmo precisamos exigir mais respeito de nós mesmos. 
Precisamos exigir do corpo um pouco mais de alma, 
e de tudo um pouco mais de calma - lembrando outra bela poesia. 

A vida não pára, certamente. 

Por isso somos nós que temos que parar um pouco. 
Recomeçar é sempre preciso. Faz-nos falta o novo.
E nada melhor do que um novo eu para recomeçar com todas as forças. 

É tempo de recomeçar...

Baseado em poema do livro Esconderijos do tempo,
de Mário Quintana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AMOR

Que teu amor transforme
Os teus dramas em luz
A tua tristeza em celebração,
E os teu passos cansados
em alegres passos de dança renovadora
Que jamais, em tempo algum,
Tu esqueças da presença que esta em ti e em todos os seres
que teu viver seja pleno

A PROCURA DA PAZ

Se tristeza vier por qualquer motivo,faça o seguinte:
Evite as sombras que ficaram para tráz, olhe o caminho a sua frente e siga sempre. Assopre o pensamento triste, deixe escorrer a última lágrima,vá até o final do poço, mas volte renovado. Então respire fundo tirando da natureza a energia para elevar sua alma. Abra então a janela, aquela que dá para o vôo dos pardais, procure a luz que pisca adiante. Ao encontrá-la, coloque-a dentro do peito,de tal jeito que possa ser notada do lado de fora; Espalhe esta luz em torno de si...
De amor a todas as criaturas vivas...
A felicidade é o seu objetivo... e a paz que você procura sera encontrada dentro de de você onde DEUS deixou um pedacinho de si.